Ser Criança: o Mundo dos Sonhos

Ser Criança: o Mundo dos Sonhos

As crianças acompanham-nos nas rotinas, regras, relações e aprendizagens. No entanto, o seu mundo é completamente diferente do mundo dos adultos.

O mundo das crianças é repleto de cor, alegria, brincadeiras, curiosidade, gargalhadas, exploração, aventura, igualdade, autenticidade e muito amor. Acima de tudo, o mundo das crianças é cheio de sonhos coloridos e cheios de vida. Com águas cristalinas onde o sol brilha sempre e o tempo não nos foge por entre os dedos.

Do mundo das crianças também fazem parte as quedas, as feridas, as lágrimas, a tristeza e a frustração. E está tudo bem que assim seja  pois só assim podemos crescer e reconhecer o que nos faz bem e o que queremos.

Algumas das necessidades das crianças são a segurança, o reconhecimento, a conexão e a exploração. Para que estas necessidades sejam satisfeitas devemos ter à mão as nossas competências de detetive, de forma a guiarmos o crescimento da criança sem pressão.

A curiosidade é o motor do cérebro da criança, dando-lhe o impulso para voar e aprender.

Como adultos, pais ou educadores devemos guiar o voo das crianças, colocando-lhes à disposição o que precisam para aprender, com supervisão e confiança.

Termos a capacidade de respeitar o tempo de desenvolvimento e aprendizagem dos nossos filhos é essencial para a sua auto estima.

A Parentalidade Consciente vai ao encontro das respostas adequadas para as necessidades das crianças, respeitando-as no seu todo, com comunicação, respeito e paciência:

  • Os limites e os “nãos” são necessários e ajudam a lidar com a frustração, criando uma base sólida de resiliência;
  • Fomentar a responsabilidade pessoal, a integridade e autenticidade são mais alguns valores da Parentalidade Consciente;
  • As crianças têm o mesmo valor dos adultos, as suas opiniões e ideias são tão válidas como as de qualquer pessoa. Ouvir as crianças em presença plena ajuda-as a reconhecerem o seu valor e a expressarem-se de forma assertiva.
  • Praticar o Amor Incondicional, apesar de dias desafiantes, birras, discussões e lágrimas.

O cinzento também é uma cor e faz parte dos nossos dias. Que consigamos aceitar todas as cores de braços abertos e que deixemos ir as que nos pesam e não nos permitem deixar as nossas crianças voar um voo livre no seu mundo.

Guiar as crianças no mundo dos sonhos, aceitando, vai permitir-nos observar ao amadurecer e ao despertar de adultos responsáveis, respeitadores, realizados e felizes.

 

Vamos Sonhar?

 

 

Ana Rita Núncio, Psicóloga, Coach Parental  e Motivacional, Formadora e Palestrante